Arquivos Mensais: abril 2010

Campeonato Santista de Pedestrianismo – 1ª etapa

Foto da Chegada

No dia 25 de abril (último domingo) participei da primeira etapa do Campeonato Santista de Pedestrianismo. Foi a abertura do circuito mais tradicional do litoral paulista.
Foi mais um bom resultado. Senti que poderia ter ido melhor. Mas considerei os 44′ 33” um bom resultado já que estava um sol de rachar.
As parciais foram respectivamente (por kilômetro):
1 – 3′ 42”
2 – 7′ 44”
3 – 11′ 59”
4 – 16′ 26”
5 – 20′ 57”
6 – 25′ 21”
7 – 29′ 59”
8 – 34′ 55”
9 – 39′ 45”
10 – 44′ 33”

Run 4 water

Neste último domingo, dia 18/04/2010, participei da Run For Water, no

Run 4 water

Run 4 water

 Jóquei Club de São Paulo. Corrida de 6 km organizada pela Live Dow Earth para conscientizar a população para a importância da água potável. Iniciativa até louvável. Porém, a organização da prova deixou muito a desejar.
Pra começar, tive que ir até São Paulo para pegar o chip no sábado e correr no domingo. No dia da prova, a rua que dava acesso ao outro lado da Marginal pinheiro estava interditada. Bateu o maior desespero. Já estava quase na hora da largada e eu não conseguia chegar. Quando finalmente cheguei percebi que a única rua que dava para estacionar era justamente a da corrida, que, é óbvio, estava interditada. Tivemos que nos sujeitar aos flanelinhas que cobravam até 30 reais para arrumar um lugar seguro na calçada para se tomar uma multa.
Consegui pegar o chip 10 minutos antes da largada. Fui aquecer e… até parece… hahaha. Meu aquecimento foi correr para não perder a largada.
Dada a buzinada sai uns 20 metros antes do pelotão de frente. O problema é que, ao contrário do que eu pensava, a maioria dos que estavam na minha frente não tinham nada de elite. Pelo contrário… só tinha lesma. Ué, todos tem o direito de correr no ritmo que quiser, mas, pô, quer correr devagar vai pra trás, né?! Pra quê ficar na frente atrapalhando os outros?
Depois de muito tempo, finalmente consegui me livrar dos retardatários. E, depois de muito transtorno, finalmente um pouco de paz e sossego, pois eu estava livre para fazer o que gosto: correr!
Comecei bem. Fiz km 1 em 3′ 30”. Mantive o mesmo ritmo no km 2 mas, percebi que havia algo errado. O relógio marcava 9′. Como??!! Eu mantive a mesma pegada! Nem estava cansado! Foi ai que eu percebi que as marcações de kilometragem também poderiam estar erradas. Passei o km 3 com 12′ 56”, km 4 com 16′ 48”, km 5 com 20′ 53” e, após percorrer mais um kilômetro superfaturado, terminei a prova em 26′ 05”.
O lado bom dessa prova foi que, dentre aproximadamente 3.500 participantes, fiquei na 50º lugar no geral. Na categoria M3034, dentre 312 competidores, fiquei em 6º lugar, já que os 2 primeiros pegaram premiação no gera.
Bom… alguma coisa de bom tinha que acontecer nessa prova, né?!
Até a próxima!!!

Mais 2 troféus

No pódio

 

Mais uma conquista

Foi show!!! Mais uma grande conquista.
Eu estava bem chateado pelo último resultado. Tinha ido muito mal. Mas nada como um dia atrás do outro.
Era noite, muita chuva e muito frio. Terrível, não é?! Não para um corredor. Para muitos (inclusive eu), essa é a condição ideal para correr bem.
Foi neste último sábado, 03/04/2010, última etapa do Circuto Bertioguense de Pedestrianismo onde obtive minha melhor performance em provas até agora. Eu fui realmente muito bem.
Logo no início tive a grata surpresa de perceber que minha esposa tinha sido escolhida pela organização para dar a buzinada da largada. Isso já me empolgou bastante por saber que ela estaria bem lá na frente me vendo largar. Posicionei-me no pelotão da frente.
Quando foi dada a largada eu sai no meu ritmo forte, como é de costume, pois ainda não aprendi a me segurar no início das provas. Principalmente quando estou muito empolgado, hehe. Mas, para minha maior surpresa, meu ritmo que, para mim, nem estava tão forte, era o melhor entre todos. Lá estava eu, pela primeira vez, liderando o pelotão de elite.
Não há como descrever a sensação de não ter ninguém na sua frente. Apenas as motos dos batedores. Deu uma emoção tão grande que, sinceramente, deu até vontade de chorar. Deu também uma certa sensação de estranheza. Um pensamento do tipo “o que é que eu estou fazendo aqui?”. Isso porque, após vários metros, ninguém me passava. Era como se estivesse faltando alguma coisa. Sim estava faltando aquela multidão na minha frente. Mas não havia ninguém. Continuei nesse ritmo por uns 2 kilômetros. Pois é! Não foi apenas um momento rápido. Fiquei uns 2 longos e fantásticos kilômetros liderando a prova até que um atleta de elite me passou. Mas aquela sensação e as fotos que serão publicadas em vários sites esportivos da região comigo na liderança… ahh… isso ninguém nunca vai me tirar. E preparem-se, pois eu gostei dessa sensação. Quero senti-la denovo. Quero liderar por mais tempo. Até que, um dia, liderarei até o final.
Bom, mas voltando ao meu mundo atual, após ser ultrapassado, encontrei um ritmo no qual sabia que conseguiria suportar até o fim. Segui no segundo pelotão até mais ou menos o kilômetro 7 quando fui ultrapassado por mais alguns. Mantive um bom ritmo até a linha de chegada.
No final fiz 46′ em um percurso que tinha, aproximadamente, 10.300 metros. Ou seja, essa é, até agora, minha melhor marca pessoal.
Para coroar a noite fantástica, onde o aniversário era da minha esposa mas quem ganhou os presentes fui eu, fui chamado ao pódio de premiação para receber o troféu de quinto colocado na categoria M2529.
Mas não parou por ai não. Ainda fui chamado mais tarde para receber também o troféu de terceiro colocado no circuito inteiro. Foi realmente uma noite incrível!!!
Vale lembrar que essa foi a minha primeira competição com meus tênis novos. Estreiei um Mizuno Wave Pro Runner 12. Uma seda. Leve e macio. Eu não sabia que um tênis novo pudesse fazer tanta diferença. Talvez isso explique meus maus resultados nas últimas competições, pois meu antigo tênis já tinha quase um ano de uso. Mas isso é passado. Tenho certeza que, à partir de agora, muitas outras alegrias virão!
Rumo aos 39′!!!